CFP analisa cenário macroeconómico subjacente ao Programa de Estabilidade 2018-2022

13 de abril de 2018

A- A A+
news image

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) divulga o Parecer relativo às Previsões macroeconómicas subjacentes ao Programa de Estabilidade 2018-2022, elaborado no quadro das regras europeias e da Lei de Enquadramento Orçamental (Lei n.º 151/2015, de 11 de setembro) que requerem que as projeções orçamentais subjacentes aos documentos de programação orçamental se baseiem no cenário macroeconómico mais provável ou num cenário mais prudente. Este Parecer incide, assim, sobre o cenário macroeconómico subjacente ao Programa de Estabilidade 2017-2021, devendo o CFP pronunciar-se posteriormente sobre o conjunto do documento.

Da análise agora realizada, o CFP considera que:

1. As previsões para 2018 se enquadram num cenário mais provável para a economia portuguesa, tendo em conta a informação mais atual disponível para a conjuntura nacional e internacional;

2. As previsões para o período de 2019 a 2022, ainda que enquadradas dentro do limite de previsões prováveis, contemplam riscos descendentes acrescidos para o crescimento da economia, que são oriundos em particular da previsão da FBCF no médio prazo.